Ministração: Reflexão Páscoa 2017 | Ap. Doriel Dias

Conferência Glória em vez de Cinzas em Maio
Evento Externo | Conferência Glória em vez de Cinzas em Maio
17 de abril de 2017
Devocional: Passos para edificação da Vida Cristã | Prª Liane Dias
18 de abril de 2017

Ministração: Reflexão Páscoa 2017 | Ap. Doriel Dias

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Chamou, pois, Moisés todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Ide e tomai-vos cordeiros segundo as vossas famílias, e imolai a páscoa. Então tomareis um molho de hissopo, embebê-lo-eis no sangue que estiver na bacia e marcareis com ele a verga da porta e os dois umbrais; mas nenhum de vós sairá da porta da sua casa até pela manhã.  Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios; e, ao ver o sangue na verga da porta e em ambos os umbrais, o Senhor passará aquela porta, e não deixará o destruidor entrar em vossas casas para vos ferir. Portanto guardareis isto por estatuto para vós e para vossos filhos, para sempre. Êx 12.21-24  

 A história contada em Êxodo, em especial nestes versículos, nos põe diante de um ato profético que anuncia a vinda do Cordeiro de Deus que seria imolado pelos nossos pecados. Todas as vezes que celebramos a Páscoa com o toque do shofar, cânticos, danças, ornamentos, bandeiras, palmas e júbilo, a autoridade patriarcal com o cajado, as primícias e a benção sacerdotal, profetizamos esta realidade na nossa vida e sobre a Igreja. 

O shofar é um instrumento de sopro, espécie de corneta sem voltas, feito de chifre de carneiro – portanto, não é um berrante, feito do chifre de boi, como alguns podem estar pensando. 

Esse instrumento de sopro é conhecido como shofar, corneta e ou trombeta, e é utilizado para santas convocações.

Na primeira conquista, na terra prometida, a tomada da cidade fortificada de Jericó e a estratégia Divina envolviam o shofar. 

Sete sacerdotes levarão sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca; e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as trombetas. Josué 6.4

O resultado desta estratégia foi:

Gritou, pois, o povo, e os sacerdotes tocaram as trombetas; ouvindo o povo o sonido da trombeta, deu um grande brado, e o muro caiu rente com o chão, e o povo subiu à cidade, cada qual para o lugar que lhe ficava defronte, e tomaram a cidade. ÊX 6.20

Se você tiver fé, esta noite, ao toque do shofar, as muralhas cairão. Entenda como muralhas os impedimentos em sua vida.

No Evangelho de Mateus, Jesus descreveu a  volta d’Ele desta maneira:

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.  E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Mt 24.30,31 

A questão é: você ouvirá e atenderá o chamado da trombeta?

Eis aqui vos digo um mistério: nem todos dormiremos mas todos seremos transformados,  num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. 1Co 15.51,52

É assim que o apóstolo Paulo descreve o arrebatamento da Igreja aos céus e o início da grande tribulação para os que ficaram na terra.

Mas graça a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.  Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 1Co 15.57,58

Alimentos

Na celebração da Páscoa serve-se uma refeição, mas no cardápio não consta peixe de nenhuma espécie e muito menos ovos coloridos.

Esta história de ovo de Páscoa é uma zombaria adotada e patrocinada pelo comércio, benção de Mamom.

Comer juntos é uma forma de demonstrar amor. Você não consegue comer bem com alguém que você não gosta e nem quando está aborrecido. Quando você está alegre (em júbilo) e quer comemorar um acontecimento convida àqueles que você gosta e serve uma refeição.

Comer é um ato de amor.

Foi durante uma refeição de Páscoa que Jesus instituiu a Santa Ceia. Chegada a hora, pôs-se Jesus à mesa, e com ele os apóstolos.

É disse-lhes: tenho desejado ansiosamente comer convosco esta Páscoa, antes do meu sofrimento. Lc 22.14,15 

E, tomando o pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós. Lc 22.19,20

Cajado

O cajado não era, simplesmente, um bordão com a extremidade arqueada, uma ferramenta usada para pastorear ovelhas e firmar os passos do pastor em lugares inclinados e escorregadios. 

O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.  Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Sl 23.1-4

Era costume do pastor, no tempo de Moisés, talhar e gravar suas experiências ou história pessoal no seu cajado – tais como datas e acontecimentos importantes. Então, o cajado era passado de geração em geração como um objeto de herança da família. 

O cajado era um símbolo de autoridade.

Moisés trocou o cetro do Faraó pelo cajado de pastor. Se você não conhecer a história de Moisés e o que ele fez com o cajado pode pensar que não foi uma boa troca, mas foi. Quando Deus disse a Moisés: dê-me o seu cajado, Ele estava dizendo: dê-me a sua autoridade – daí em diante o cajado de Moisés ficou conhecido como a vara de Deus que abriu o Mar Vermelho e tirou água da rocha.

 

Sangue

A história da primeira Páscoa, contada em Êxodo, fala em portas marcadas pelo sangue de cordeiro. O sangue aspergido sobre os umbrais da porta representa a cobertura espiritual decretada e garantida sobre todos nós. O diabo não pode nos atacar e o pecado não poderá chegar, porque a esperança de libertação é real. A pessoa que acredita nisto, acredita na vida eterna e muda para melhor. Só o fato de uma família ter um crente posicionado no Senhor Jesus que ora, intercede e clama, garante o sangue sobre os umbrais de sua casa. Por esse motivo, a Palavra nos assegura que ela será salva.

Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. veja At 16.31

Alguns dos nossos familiares ainda não saíram do Egito, mas o sangue está nos umbrais – o testemunho do verdadeiro cristão precisa entrar em ação, fazendo com que os familiares que ainda estão cativos, mas já debaixo de uma promessa e proteção divina, ao tocar da trombeta, corram para o Senhor Jesus.

O Sangue do Cordeiro de Deus já foi derramado. Os umbrais da nossa vida estão marcados com esse sangue. Quando decidimos por Cristo, Ele mesmo derrota, para sempre, nossos opressores e nos livra da escravidão. É direito de todos sair da escravidão, pois o inimigo já foi vencido. Porém, exercer esse direito e atravessar o Mar Vermelho é uma decisão pessoal.

Jesus veio ser a essência desta jornada.

Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. Por isso, celebremos a festa não com o velho fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade. 1Co 5.7,8

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Ellen Reis
Ellen Reis
Jornalista, formada pela UFPE. Social Media na Igreja Obreiros de Cristo (Imbiribeira)

Deixe uma resposta